quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Brincando de Deus - PARAMORE


Não posso tomar minhas próprias decisões
Ou tomar qualquer uma com precisão
Bem, talvez você deva amarrar-me
Então eu não vou aonde você não queira que eu vá

Você diz que eu tenho mudado
Que eu não estou simplesmente envelhecendo
É, como isso poderia ser lógico?
Apenas continue empurrando ideias minha garganta abaixo

Você não tem que acreditar em mim
Mas da forma, forma que eu vejo isso
Na próxima vez que você apontar um dedo
Eu posso ter que entortá-lo
Ou arrancá-lo, arrancá-lo
Na próxima vez que você apontar um dedo
Vou te apontar ao espelho

Se é de Deus que você está brincando
Bem, nós devemos nos conhecer mais
Porque tem que ser tão solitário
Ser o único que é santo

É só minha humilde opinião
Mas é uma na qual eu acredito
Você não merece um ponto de vista
Se a única coisa que você vê é você  

Nenhum comentário:

Postar um comentário